Viagem boa tem leitura. Vou correr e volto já!

Logo mais embarco numa viagem longa para correr num parque nacional, no sul do Chile. Entre voos, conexões e esperas a viagem vai durar mais de 11hs e não há melhor maneira de fazer o relógio andar mais depressa e entreter a mente que um livro. 

Nessa viagem levo comigo o livro “No ar rarefeito” de Jon Krakauer que conta sobre a temporada no Everest de 1996, onde ele, jornalista e membro de uma das expedições, viveu uma das maiores tragédias da montanha.

Escolhi ler esse livro pela segunda vez porque sei que é leitura boa e também porque dentro de algumas semanas tenho uma outra prova inusitada no teto das Américas, o Aconcágua.

Vou passar uns dias sem dar notícias nem atualizar este blog, mas volto em uma semana com muita história pra contar sobre os 67km da Ultra Trail Torres del Paine, o livro, mesmo sabendo o final vale a pena, é demais!

Até breve.

Enzo Amato

Adidas Boost Endless Run c/ vídeo.

Gostei do desafio! 10k+5+1

Os 10km foi como qualquer outra prova de 10km plana. O grande barato era saber como seria a segunda corrida depois de um intervalo de 1h mais ou menos. Me garanti levando damasco seco de casa (carboidrato e pouco volume), mas a prova oferecia tudo o que era preciso, havia água, isotônico, barrinha de proteína, maçã e banana. Claro que não era para comer tudo isso, mas escolher alguns deles dava a conta certa para garantir a energia sem pesar no estômago. Tínhamos acesso às sacolas do guarda-volume nesse intervalo, sem filas dessa vez. A organização oferecia duas alternativas de recuperação, barris de gelo e massagem, mas optei por procurar uma sombra e lá encontrei meu aluno Silvio onde ficamos até a hora de aquecer novamente. 

20min antes da segunda largada fomos aquecer e sentíamos as pernas um pouco pesadas no início, mas no fim do aquecimento já fazíamos pequenos sprints.

Os 5km começou pontualmente as 8h45 e apesar me sentir mais cansado no primeiro km consegui correr bem novamente. No fim das contas média de batimentos de 183 e 180 respectivamente. Minha percepção é que dá pra ir forte nas duas provas, como a segunda é menor, sua cabeça tem que estar preparada para lidar com o desconforto físico. Encare e estabeleça metas como se fosse uma prova de 10km, os outros 5km se torna o real desafio.

Se você faz 10km acima de 40min esqueça o desafio Boost 1k, esse é para poucos, o mais democrático é poder se desafiar e experimentar os 10k+5. Gostei!

Para ver os resultados, clique aqui.

Assista ao vídeo que fiz durante a prova.

Se vai fazer a etapa de 19/10 no RJ veja algumas estratégias para aliar com as deste texto.

O que usei:

  • Tênis: Adidas Energy Boost
  • Meias de poliamida: btwin
  • Short: Adidas running
  • Relógio: Garmin Forerunner 405CX

Enzo Amato

Começar a correr, seus primeiros treinos.

Como começo a correr?

Como treinador essa pergunta é recorrente.

Tudo depende do seu ponto de partida, qual seu condicionamento de hoje? Seja ele o fundo do poço, ou de alguém ativo que quer começar a correr, o início parte de onde você está hoje.

Qual o objetivo? Recomendação médica, ou chegou ao ponto de “intimação médica”, sair do sedentarismo, emagrecer…? Claro que para cada pessoa existe uma resposta diferente, mas a forma de começar é muito parecida para todos, a não ser que o médico tenha pedido algum cuidado específico.

Vou deixar uma forma de treino bem básica que funciona pra muita gente.

  • 10min de aquecimento caminhando (o aquecimento nunca é cansativo)
  • correr bem devagar pelo tempo que conseguir, mas sem passar de 3min.
  • caminhar por 3min
  • Repetir a série em negrito 4x ou até completar 25min
  • caminhar por 5min ou pelo tempo que tiver disponível.

Alterne esse treino com um dia de descanso, ou só de caminhada ou com as atividades que você já faz.

Pontos relevantes:

  1. Preste atenção no que você sente para que sirva de parâmetro nos próximos treinos;
  2. É muito importante nessa fase inicial estabelecer uma rotina, separar dia e horário na agenda para atividade física.
  3. Não exagere, se você está muito no fundo do poço seja cauteloso, se você já é muito ativo, também, deixe o corpo se adaptar a corrida por isso não exagere no tamanho do treino e nem na quantidade na semana.

Com o passar dos treinos você vai perceber que consegue correr cada vez mais tempo e que o intervalo pode ser menor, vá aumentando os desafios tirando cada vez mais os intervalos de caminhada até conseguir correr devagar por 25min, depois é hora de pensar em correr mais rápido usando outros tipos de treino. Clique aqui para ver outros treinos.

Se ficou dúvida é só escrever.

Enzo Amato

Nike Zoom Experiência

É hora de colocar sua velocidade à prova!

A Nike preparou uma surpresa para os corredores que adoram velocidade. Prepare-se para superar seus limites na Experiência Zoom, evento que vai rolar na Casa das Caldeiras (SP) no dia 27 de setembro. Você irá conhecer tudo sobre a tecnologia Zoom e ainda participar de uma série de experiências exclusivas sobre o universo de corrida.

Para participar, basta se cadastrar no site que será divulgado no Facebook Nike Corre (13/09). Mas atenção corredores, as inscrições são limitadas, por isso, sua presença só estará garantida se você receber o e-mail de confirmação da Nike.

Brasileiros correm em Torres del Paine – CHI

Acabei de receber uma notícia muito legal.

Em 2013 só haviam 2 veículos de comunicação do Brasil para cobrir a PIM que rolou dentro do Parque Nacional Torres del Paine, na patagônia chilena, Sacha e eu, representando o MidiaSport e a Andrea Estevam da revista Go Outside.

Éramos 42 brasileiros correndo em 2013 (16 mulheres e 26 homens), e em 2014 seremos 173, nada menos que 16% dos 1120 corredores!!!! (78 mulheres e 95 homens).

Parece que divulgamos bem com os vídeos e textos. O parque ser a 8ª maravilha do mundo também ajudou. rsrs.

Reveja os vídeos de 2013, e aguarde as novidades de 2014, já que filmarei a 1ª edição da UTTP que acontece toda por trilhas e terá apenas 100 atletas de 14 países nessa edição inaugural, será um dia antes da PIM, que está na sua 3ª edição, toda por estrada de cascalho. E não perca a oportunidade de agendar uma viagem/corrida dessa para 2015, as imagens falam por si.

1º vídeo

2º vídeo

Enzo Amato

Personal Trainer, como escolher e por que?

Difícil escolher, mas tento explicar como!!!!!

O futuro cliente (você) não tem parâmetros para avaliar as diferenças entre um profissional e outro, por isso de acordo com o que mais vejo no meu trabalho vou tentar explicar o que é relevante e o que não é para ajudar na sua busca por um profissional que realmente vai fazer diferença no seu treino.

Alguns pontos abaixo são percebidos com uma conversa prévia entre você e o profissional, como uma “entrevista de seleção”, porém outros só com o tempo mesmo.

Muito importante:

  • Todo exercício tem um porquê, a quantidade de séries, o número de repetições, a amplitude e angulação do movimento, por que ontem eu fazia assim e hoje é assado…? Tudo tem um porque e deve ser interligado e combinado para seu condicionamento, objetivo e limitações, e se seu professor não te explica ou convence, desconfie sim. Dá até pra dar uma ou outra explicação baseada em mito, acontece muito, mas quanto mais perguntas você fizer, vai acabar se dando conta se está torrando grana ou avançando no treino;
  • Conhecimento para adaptar o treino de acordo com o que você precisa. Adaptar a longo prazo e no curtíssimo também. Por exemplo, um dia de trabalho estressante causa reações fisiológicas diferentes de um dia que você fecha um ótimo negócio, e os treinos devem ser diferentes;
  • Saber conversar. Difícil passar horas na semana com alguém que não tem afinidade alguma com você;
  • Ele/a faz o que você quer fazer? Saber na prática também é importante.
  • Basear-se em parâmetros para direcionar os treinos. As modalidades aeróbicas são as que mais sofrem com o achômetro do treinador;
  • Faça perguntas para ver se o que ele vai oferecer é o que você quer ou gosta de fazer.
  • Indicação de amigo ou conhecido, seguida de bons argumentos;
  • Tem que ser registrado no CREF.

Shutterstock

Pouco importante:

  • Montar o aparelho pra você;
  • Te ajudar a executar o exercício;
  • Contar as repetições pra você;
  • Inventar exercícios mirabolantes.

O trabalho do personal é muito mais valioso que isso, nenhuma máquina, relógio ou aplicativo vai conseguir substituí-lo, por que todos os seres humanos são diferentes e só um bom profissional pode adequar o treino exatamente ao que você precisa.

A relação custo x benefício de ter um personal trainer é ótima se você souber o quanto ele pode facilitar o caminho até seu objetivo e usar o conhecimento dele a seu favor.Reparar nos pontos mais importantes que citei acima e ter uma boa conversa antes de se decidir já é meio caminho andado para ver os resultados que você quer, a outra metade é sua dedicação.

Se o texto mais te confundiu que ajudou, se você concorda ou não, é só deixar um comentário.

Bons treinos!

Enzo Amato.