Como escolher seu tênis de corrida! (1)

Existem características importantes na hora de escolher um tênis.

São elas, preço, drop, peso, altura, conforto, beleza, uso e tamanho.

Vou citar o que cada uma tem isoladamente, sempre lembrando que elas se inter-relacionam. Quando uma é demais, provavelmente as outras são de menos, mas é você que vai ponderar e fazer a escolha.

Preço: No Brasil é caríssimo principalmente os lançamentos e os que tem propaganda nos meios de comunicação, mas não são necessariamente os melhores. Tendem a ser mais generalistas, servindo bem para fazer um pouco de tudo, desde passeios até musculação e corrida.

Drop: É a diferença de altura do calcanhar para o ante pé, vai de zero a 14mm, quanto menor o drop, mais paralelo ao solo seu pé está, o que favorece muito quem corre com boa técnica aterrizando com o ante pé. Quem está acostumado a aterrizar com o calcanhar, que ainda é a maioria dos corredores, não sentirá diferença significativa nessa característica, porém passar de um alto para um baixo ou vice versa vai causar desconforto, mudar a técnica exige o cuidado e orientação de um professor.

Peso: Se você costuma usar sapatos, até o tênis mais pesado vai parecer leve, mas comparando tênis com tênis, tamanho 40, entre 240 e 350gr. são aqueles mais generalistas e caros, que servem bem pra fazer tudo, já os que tem menos de 220gr considero bom para desempenho, porém tem vida útil mais curta. Essa é a característica que sozinha não diz muita coisa, mas quando associada com as outras, pode fazer toda diferença na hora da escolha.

Altura: Por acharem que não nos importamos, as marcas não divulgam esse item importante para quem corre sério. Já imaginou quanto se perde de estabilidade no tornozelo correndo de plataforma? Quanto mais alto seu pé estiver do solo, menos estabilidade terá, provavelmente agregue mais em conforto, mas nada que justifique alguns modelos altíssimos, dá pra encontrar tênis mais baixos e confortáveis. Para correr numa esteira o risco de torção é menor, mas correr em superfície irregular é um dado a se considerar. Desempenho também está relacionado a pé próximo ao solo, pois toda força aplicada no solo tem que ser revertida em impulso e quanto mais borracha no meio do caminho, mais a força será dissipada (não acredite quando as marcas dizem que seus tênis ajudam no amortecimento e na impulsão) nem o marketing dribla as leis da física.

Conforto: Geralmente tem solado grosso, é macio, o drop é alto, o que o afasta da linha desempenho e trás para a linha de generalista servindo para fazer tudo, mas não sendo “o melhor” em nenhuma delas, já que para musculação deve ser duro e para corrida leve, mas é característica importante quando o foco é o público em geral.

Beleza: É subjetivo, é legal ter um tênis que você goste de usar e que combine com seu estilo. Pode até fazer você treinar com mais frequência por causa disso.

Uso: Novamente os generalistas, são mais caros, mais confortáveis e tem maior vida útil com relação aos de desempenho, acabam servindo para várias atividades, desde passeios a corridas mais longas. Se você usa tênis para passear, escolha aquele que também vai combinar com seu estilo de vestir.

Tamanho: Ao calçar na loja o seu número fica bom, mas se for para correr pegue um maior. Meus sapatos são 39, mas algumas marcas de tênis uso 40 e outras 41. Nunca compre o número exato se a intenção é correr.

Imagem: Shutterstock

Pessoalmente: a primeira característica que busco é o drop baixo, pois com a técnica de aterrizar com o ante pé, ter o drop muito alto faz as panturrilhas ficarem contraídas (como se estivesse de salto alto) essa sutil diferença faz cansar mais rápido. Incomoda como qualquer mudança. Quem aterriza com o calcanhar vale ter como característica principal a leveza aliada ao conforto.

A grosso modo você vai encontrar 2 tipos de tênis com características bem marcadas, basta escolher o que te agrada dentro das duas. (É bem provável que escute os termos, 1. tênis de prova / 2. Tênis de treino, mas o nome pouco importa)

  1. Tênis de desempenho, é levíssimo (- de 220gr.) seu pé fica bem próximo ao solo, ou seja a sola não é tão macia, o drop é baixo, eu acho 4mm ideal, mas de zero a 8mm tá valendo, o valor é mais acessível, vai encontrar em lojas mais especializadas e deve ser usado só para correr porque a vida útil é um pouco menor.
  2. Tênis confortável, os citei acima como generalistas, são os que aparecem nas propagandas, os mais caros de cada marca, aqueles que vão de R$450 a R$1000. Trazem muita tecnologia e pelo tamanhão deles até que são bem leves, mas quase impossível ter menos de 240gr ficando em torno de 260gr. ou mais, seu pé fica um pouco mais alto com relação ao solo porque a sola é mais grossa, o drop é mais alto, de 8mm a 14mm, é encontrado em grandes lojas de esporte, (o vendedor não vai saber o que é drop) tem vida útil mais longa, podendo ser usado para mais atividades, ou permanecer no pé o dia inteiro com bastante conforto.
Em breve a continuação.

Enzo Amato

Teste do tênis Under Armour Speedform Gemini

No lançamento do Speedform Gemini fiquei contente ao conhecer o NAR (núcleo de alto rendimento) onde cerca de 1500 atletas de várias modalidades treinam e passam por pesquisas e estudos científicos com uma equipe de profissionais liderada por Irineu Loturco.

No dia seguinte calcei o Gemini para um treino de 2hs, escolhi um número maior do que costumo usar, pois meu número ficaria apertado. Por precaução usei duas meias, não queria ficar pelo caminho caso aparecesse uma bolha de calçado novo, deu certo, não apareceu.

O que achei de interessante nesse modelo:

  • A palmilha e o cabedal são uma coisa só, tem suporte no calcanhar, mas parte dele é ultrafino, maleável e sem costuras, que o deixa super leve e fácil de calçar;
  • Peso leve, pois pela aparência e conforto parece mais pesado;
  • Amarração fácil, com poucos furos, a língua é assimétrica e não cai para o lado.

Speedform Gemini (março 2015)

Sendo técnico:

Considero desempenho só os modelos muuuito leves, abaixo das 200gr o que resulta em pouco conforto e que tenha drop de zero a 4mm. O Speedform Gemini tem 242gr. e 10mm de drop, mas se contarmos que os concorrentes tem mais de 300gr e 12mm posso considerá-lo mais perto do desempenho que os outros, mas ainda com uma carta na manga. Normalmente muito conforto significa muito peso, e é aqui que o Gemini ganha de lavada da concorrência, é muito confortável para o pouco peso que tem. Essa é a característica que o torna mais abrangente conseguindo atender aos vários tipos de corredores, a excelente relação peso x conforto, faz com que os quilômetros passem mais facilmente em treinos ou provas mais demoradas onde a força das pernas vai acabando e o calçado mais leve começa realmente a fazer diferença. Drop de 10mm ainda atende melhor quem aterriza com o calcanhar do que os que usam o ante pé.

  • Usaria na academia e treinos de corrida na rua ou na esteira em qualquer distância e intensidade, também poderia passar o dia com ele no pé pelo conforto, servindo para várias atividades diárias.

Prova importante? Encontre o meio termo que se adéqua a você dentre as características que citei, se tirar peso vai tirar conforto. Seus pés aguentam, a prova vai durar pouco ou horas…? Como disse, achei o Gemini bem “multiuso” vai resistir bem a treinos e provas.

Assista ao vídeo com toda tecnologia que o modelo trás.

Preço sugerido R$499

Enzo Amato

O mundo fitness dando ré.

Que triste e incômodo escrever sobre isso.

Recentemente um cara que tem muitos seguidores em redes sociais e um corpo bonito foi autuado pelo CREF dando aulas de ginástica, seja qual fosse o nome que ele dava, eram aulas de ginástica e para fazer isso é preciso estudar bastante e ter o registro no Conselho Regional de Educação Física (CREF).

Atualmente agências de publicidade que cuidam de marcas esportivas famosas aqui no Brasil estão direcionando suas estratégias para a moda e opiniões subjetivas de pseudo famosos e “personalidades fitness”, em detrimento de se preocupar em explicar qualidade através dos meios de comunicação especializados.

Quando eu era criança e calçava um kichute novo, tinha certeza que ele me fazia correr mais rápido que o velho. É nisso que vamos acreditar hoje, opiniões subjetivas?

No DNA a diferença é mínima.
Imagem: Shutterstock

A moda vende e dita tendências, faz você comer ou vestir coisas sem pensar, mas seja criterioso como consumidor e pense duas vezes quando isso tem a ver com sua saúde. De charlatão e tolinho o mundo tá cheio.

Quem pode te dar treinos são professores de Educação Física com registro no CREF, quem pode te dizer como um produto difere do concorrente é a mídia especializada que você confia!

Enzo Amato

Ultra Fiord, dicas do organizador.

Assisti a toda entrevista que o organizador da Ultra Fiord, Stjepan Pavicic deu ao site trailchile.cl e anotei as partes que considerei mais importantes e interessantes sobre a corrida e a Patagônia chilena na época da prova.

Já fui ao sul do Chile 2x uma para correr a Patagonian International Marathon em 2013 e em 2014 na Ultra Trail Torres del Paine, sempre no fim de setembro quando vem chegando a primavera, mas ainda com a cara do inverno. Desta vez a primeira edição da Ultra Fiord nos brindará com as cores do outono nos bosques que será algo totalmente diferente do que vi das outras vezes, árvores com tons amarelo e vermelho. Abril predominantemente é a época de céu mais aberto, menos vento que no verão e relativamente seco. Poderemos enfrentar temperaturas negativas ao amanhecer e nas partes altas do percurso, por isso uma boa estratégia de onde deixar as roupas pode ser determinante para continuar na prova.

Corredores dos 167km chegarão a Hosteria Balmaceda com 90km, por volta das 7 da manhã até aí sem grandes variações de altitude, mas é o ponto onde começa a grande montanha do percurso. Já os corredores dos 70km pegarão as partes mais duras do trajeto.

Stjepan disse que se você fizer uma estimativa de tempo com base na sua experiência, e observando a altimetria certamente vai demorar mais do que imagina. A altimetria não assusta, mas o terreno em certas partes é bem custoso.

O vídeo teve mais de 9mil visualizações nas primeiras 24hs de lançamento. A página da prova teve mais de 20mil curtidas no fb, vindas de mais de 40 países sendo os 10 principais, Chile, Argentina, Brasil, EUA, Equador, Espanha, Canadá, México, Reino Unido e Uruguai.

Serão cerca de 200 a 250 atletas nas 4 distâncias, ou seja, prova muito selvagem.

Nos 30km a altimetria não diz muita coisa, mas o terreno sim, e acredita que seria um bom desafio se o primeiro colocado tentasse fazer em menos de 3hs.

Boa parte do 1º vídeo (acima) é do percurso dos 30km, onde todos passarão.

Diferentemente de outras corridas, poderemos pegar e deixar os bastões nos postos de apoio. Normalmente ou você larga com ele ou não poderá usar.

Quem vai para os 100km e 70km pode ir com pouco equipamento durante os primeiros 30km por ainda ser baixo, a partir daí chega a montanha.

4 dicas importantes do Stjepan que fecharam a entrevista.

  1. Reavaliar a distância e se estiver na dúvida, que mude para uma menor. Para ter uma corrida mais segura possível.
  2. Escolher o equipamento, levar umas gramas a mais pode fazer muita diferença durante o percurso com relação a conforto e segurança.
  3. Revisar os vídeos e fotos para se dar conta do que encontrará pela frente para planejar alimentação, equipamentos etc…
  4. Ter uma estratégia de corrida, o que levar, em que bolso colocar, o que comer etc…
  • Fonte: www.trailchile.cl
  • http://www.trailchile.cl/el-late-del-trail-especial-de-ultra-fiord/

Falta só um mês para a largada e a ansiedade começa a aumentar. Clique e veja os vídeos e textos da prova.

Aguarde próximos textos interessantes sobre a Ultra Fiord.

Enzo Amato

10 anos de MidiaSport.

Neste mesmo 18 de março, há 10 anos nascia o MidiaSport.

Em 2010 eles me sugeriram começar um blog e minha primeira reação foi perguntar, o que era um blog? Não praticava redação desde a escola e foi uma proposta que me tirou da zona de conforto, mas descobri algo que adoro fazer, faço por prazer e sou grato por eles terem dado esse empurrão, nesse período já foram 445 textos, muito aprendizado, questionamentos e total liberdade para escrever sobre o que quisesse. No último mês de janeiro 9.661 acessos, algo que me deixa muito contente e realizado como professor de Educação Física.

Parabéns a toda turma do MidiaSport e que comemorem bastante esses primeiros 10 anos!

Curta a página e concorra a prêmios.

Enzo Amato

Comparativo tênis de trilha

Já fiz treinos e provas de mais de 3hs com todos eles! Não desmereço nenhum, só faço uma comparação de acordo com percepções pessoais e tentando ser imparcial porque não tenho vínculo com nenhuma marca e afinal de contas, todos servem para correr e gosto não se discute.

De cima, Mizuno, Salomon, Skechers, Asics e The North Face

  • Mizuno Wave Hayate

Peso: 250gr.*

Tem os cravos do solado bem altos e espaçados o que gera um bom agarre em subidas e descidas lamacentas, muito leve, mas em trechos pedregosos sinto incômodo nos pés por ser baixo demais para meu gosto. Também não dá pra ser muito leve e ter muita sola. Preço sugerido R$399 (Clique e leia a avaliação completa de 02/2015). Ainda não usei em provas, mas já fiz um longão de 36km.

  • Salomon XA PRO 3D Ultra 2

Peso: 410gr.*

É o mais “tratorzão” da turma, se fosse pra tropeçar numa pedra gostaria de estar com ele e não com os outros, pois é muito reforçado na biqueira e no calcanhar, amarração rápida patenteada pela marca. Aqui no Brasil divulgam como de corrida, mas no exterior é recomendado para trekking ou hiking, o que acho mais adequado, já que a marca tem outros modelos mais leves. Preço sugerido R$499Usei na K42 Bombinhas em 2013.

  • Skechers GoBionic Trail

Peso: 250gr.*

É o mais confortável (para meus pés), bem largo e leve. Nunca mais compraria outro tênis se a sola não desgastasse tão rápido, esse foi o único ponto negativo deste modelo. Tem drop de 4mm com a palmilha ou zero sem ela. É muito bem desenvolvido e o mais barato entre todos, mas também o solado vai durar menos que os outros. Preço atual R$149 (clique e leia a avaliação completa de 03/2014). Usei na Volta dos Romeiros 21km, KTR 30km e Fiambala Desert Trail 80km.

  • Asics Gel – Fuji Racer 3

Peso: 260gr.*

Parece que está no meio termo entre todos e reúne as características que mais me interessam num tênis de trilha, não é tão duro ao pisar, é leve, tem bons cravos na sola que é bem duradoura, certa proteção na frente e materiais resistentes. Entre os 5, esse seria o mais escolhido nas diversas situações de treinos e provas. Preço sugerido R$399 (clique e leia a avaliação completa de 07/2014). Usei na Ultra Trail Torres del Paine 67km.

  • The North Face Ultra Trail

Peso: 275gr.*

Mistura leveza com maciez, é o modelo mais próximo dos tênis de asfalto, o solado Vibram vai bem na trilha, é durável e até se vira no asfalto, sendo o mais versátil entre todos. Preço sugerido R$449 (clique e leia a avaliação completa de 12/2014). Usei na Vulcano Ultra Trail 35km, Ultra Maratón Aconcágua 50km e provavelmente use nos 100km da Ultra Fiord mês que vem por ter a sola mais macia.

Se nota que não sou fotógrafo, mas dá pra ter uma ideia das solas.

No fim das contas, cada um deles seria ótimo para um tipo de terreno ou prova, seja pelo peso, sola, preço, pela rigidez e resposta enfim, escolha o que mais se adéqua às características que você valoriza e necessita num tênis, pois todos cumprem seu papel.

*Pesos aproximados medidos por mim em balança própria, serve apenas como comparativo para este texto.

Enzo Amato

Vídeos TED talks sobre esportes.

Vídeos inspiradores, motivacionais e inteligentes sobre esportes e pessoas que tem algo relevante a dizer.

Krissy Moehl: motivação nas ultras de 160km, venceu a UTMB 2009 (a conheci pessoalmente na Ultra Fiord e fiquei mais fã).

David Epstain: Comparação inteligente entre atletas do passado e da atualidade.

Christopher McDougall: Escreveu o livro, best seller, Nascidos para correr.

Diana Nyad: Nadou de Cuba a Flórida, 160km, mas quase morreu numa das tentativas.

Assistindo aos 4 já te garante uma hora de vídeos inteligentes sobre esportes, e dá uma pilhada forte para o próximo treino!

Enzo Amato

7 semanas para meus 100km, vídeo do percurso.

Falta pouco.

Pelo vídeo percebe-se que a prova vai ser bem selvagem e com paisagens características da patagônia chilena, nos 30 e 70km florestas, montanhas, geleiras, fiordes, água, nos 100 e 160km até noite vira desafio.

No percurso de 100km serão 3700m de ascensão. E na preparação tenho que fazer todas as subidas possíveis, para a mente e o corpo não sentirem “medo” quando as pirambas aparecerem na frente.

Última semana para as inscrições e uma lista de super atletas do mundo todo serão os embaixadores da Ultra Fiord.

Minha nova rotina de pai reduziu alguns treinos na semana e procurei remediar fazendo o básico com o pouco tempo que tive, musculação num dia, um pouco de subida e descida em outro e mais um de 10km no L2. Semana que vem tem mais longão.

Enzo Amato