Patagonian International Marathon 2015

60km, mais de 7h, mil metros de desnível positivo e 4mil calorias.

*Hacé click para leer en español.

Piso de cascalho, subidas longas, descidas curtas, desnível total de 1900m. Guanacos, pássaros, silêncio e natureza pura em 100% do percurso.

Sem montanhas para escalar nem rios para cruzar a PIM é indicada para quem gosta de correr sem paradas, as quebras de ritmo são causadas pelas subidas e nada mais. Para os menos competitivos é praticamente um passeio de contemplação às paisagens do Parque Nacional Torres del Paine, no sul do Chile. Desde que não escolha a distância errada, pois as subidas se intensificam com o decorrer da prova e te colocam em cheque no momento que se está mais cansado.

Início dos 60km, ainda bem agasalhado. Depois do 10º km tirei o corta vento e não coloquei mais. Dia quente para latitude 51°
Foto: Graciela Zanitti / iloverunn.com

O clima é a variável mais determinante nessa corrida, o vento pode fazer a sensação térmica despencar e te obrigar a ir com roupas totalmente diferentes de um dia sem vento. É importantíssimo ter as camadas certas de roupa.

1º km do meu lado direito o Glaciar Grey (não se vê na foto, mas sentia o frio bem próximo)
Foto: Solo Running

Os 8 pontos de hidratação nos 60km estavam bem abastecidos, algo que melhorou muito com relação ao ano passado. Isotônico, água e frutas em todos eles. No km 35 e 38 comida quente, biscoitos e até salame, que cai muito bem para quem não está correndo forte, que era meu caso a essa altura da prova. Não estava num bom dia e passei a caminhar muito depois dos 30km, algo que esperava que acontecesse só depois dos 50km.

A preocupação com o meio ambiente é notória, além de não entregar copos plásticos, algo que já é bem difundido em provas de trilha, produzindo menos lixo e evitando que os copos se espalhem pelo parque através do vento, também não havia música na chegada para não molestar a fauna. Até as cascas de banana eles pediam para jogar no lixo. Para quem gosta da natureza é um prazer correr e perceber o mínimo impacto que a prova causa. Clique e visite o site do evento.

30 países estavam representados nas 4 distâncias, mais de 650 corredores dentre esses mais de 100 eram brasileiros.

O que usei:

  • Tênis: Asics Gel Fuji Attack 4
  • Calça: Asics running
  • Camiseta: Térmica Nike e camiseta do evento
  • Manguito: OG
  • Corta vento: Montagne
  • Mochila de hidratação: Raid Light – Olmo 5l.
Clique para assistir ao vídeo com todas as dicas para se preparar para o próximo ano.

Em breve o vídeo de 2015. (acima o de 2013)

Fui ao evento a convite da organização.

Enzo Amato

3 ideias sobre “Patagonian International Marathon 2015

  1. Como a foto comprova, eu estava atras de vc na largada da PIM 2015.
    Atualmente, estou treinando para a UAI 2016 , tenho sentido muitos enjoos durante os longões( 40-45 Km) , tem alguma dica? Grande abraço e até a próxima . Marcelo Brazão.

    • Olá Marcelo, que legal quando alguém que estava na mesma prova me escreve. Largamos bem conservadores nesse dia…
      A principal dica é ter acompanhamento de um/a nutricionista (melhor se for um especializado em esporte, e melhor ainda um que corra prova longa). Quanto mais longa a prova, maior a parcela de importância que tem esse profissional.
      Ele que vai detectar o que tem na sua rotina alimentar que pode ocasionar isso.
      Igualmente, quanto mais longa a prova, aumenta a parcela que a mente tem em nos ajudar a ir mais longe. É ainda pouco utilizado, mas um psicólogo faz muita diferença nas provas longas, mesmo para amadores.
      Depois de ajustar a dieta, não descarte a possibilidade de algo psicológico estar relacionado aos enjoos nos treinos longos.
      Bons treinos.

  2. Pingback: Patagonian International Marathon 2015. | Blog do Amato

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>