Vídeo A Muralha Up and Down – Marathon 2016

A 1ª edição foi um sucesso, ficará marcada nos corações dos cerca de 150 atletas que resolveram encarar os 42km que prometem virar uma tradição.

Fui um dos privilegiados e acertei na escolha dessa prova no calendário. Ela reúne pontos que nem toda prova consegue reunir. A hospedagem nas cidades sedes são ótimas com muitas opções de restaurantes para todos os bolsos, a prova é desafiadora, com a comodidade do asfalto, mas a natureza pura aguçando os sentidos. Tem a imprevisibilidade das provas de trilha, a mudança climática conforme passam os km. A exuberância da mata atlântica com paisagens a perder de vista. Está num lugar de fácil acesso, inclusive para corredores estrangeiros, a 270km de SP e 150km do RJ.

Assista ao vídeo, ele é só um aperitivo do que essa prova pode te marcar.

Leia outras curiosidades clicando aqui.

Te vejo lá em 2017 para fazer o percurso inverso e completar o back to back.

Enzo Amato

ASICS City Marathon. 42km São Paulo.

Me interessei pela prova por causa do percurso.

A prova mostrou lugares bonitos da cidade bem como parte dos problemas inerentes de grandes metrópoles.

Espero que os turistas tenham gostado tanto quanto eu, e que voltem nas próximas edições.

Por curiosidade, terminei em 3h26. Mantive o ritmo pretendido até o km 27 e perdi em média 1′ p/km pelos últimos 15km. A quebra era uma possibilidade real, mas eu não podia me arrepender por não ter tentado. Foi uma linda prova e um bom combate.

Enzo Amato

K21 Maresias 2016

São Sebastião faz parte do lindo litoral norte do estado de SP a apenas 180km da capital.

A prova novamente reuniu mais de 1000 atletas nas três distâncias, 5, 10 e 21km.

O percurso passa por todo tipo de terreno o que deixa a prova dinâmica e longe da monotonia.

A praia de Maresias vale a visita e uma noite a mais na pousada que recebeu a entrega de kit é mais que convidativa. Assista ao vídeo e também se contagie pela série K.

Enzo Amato.

A Muralha Up and Down – Marathon

Curiosidades sobre a prova que promete começar uma tradição.

A Muralha estreará em 2016 com o percurso de subida, Penedo – Visconde de Mauá – RJ.

Muita coisa se assemelha a Comrades, prova mítica de 89km realizada na África do Sul, há 91 anos.

  • 5 medalhas diferentes para tempos de conclusão diferentes (representarão animais em risco de extinção);
  • Tempo limite desafiador, que afugenta os muito lentos;
  • Um ano sobe, o seguinte desce; 
  • Quem conclui os dois anos recebe uma terceira medalha pelo back to back.

O percurso passará por dentro de uma área de Conversação Estadual o Parque da Pedra Selada e ainda correremos na Primeira Estrada Parque do Estado do Rio de Janeiro, uma reserva de mata atlântica com um cenário deslumbrante!

Um sobe e desce constante até o km 18, mas já nos 12 surge o primeiro cartão de visita, uma subida conhecida localmente como Cala Boca. Dos 18 aos 30km uma subida constante com trechos onde caminhar é o mais sensato, ou quase obrigatório. Dos 30 aos 34 uma descida tão feroz quanto a subida que ficou pra trás. Os últimos 8km parecem planos, mas nesse ponto desviar de um buraco ou passar uma lombada vai parecer uma tortura.

A prova exige um corredor versátil e inteligente. Aliar velocidade, subida, força e resistência na preparação pode fazer a diferença entre conquistar uma medalha diferente ou subir no vassourão (ônibus que recolhe os corredores que não superam a média mínima de velocidade).

A prova sai de 419m.s.n.m. alcança os 1285 e termina a 981m. A mudança climática no decorrer do percurso é certa. Ter um corta vento pode te manter na prova até o fim.

Comparações com a UpHill serão inevitáveis. Enquanto numa o atrativo é a estrada, na outra é a paisagem de floresta. A Muralha passa numa estrada que corta uma floresta totalmente preservada.

Palpite do organizador, e meu também, é que a maioria levará mais de 5h para completar os 42km, e muita gente vai chegar bem perto do limite de 6h. Assista ao vídeo promocional e dê seu palpite.

 

Vou fazer parte da história da prova ao participar da primeira edição e será um prazer mostrar no Programa Fôlego e aqui no Blog do Amato.

#AMuralha

Enzo Amato