UpHill x A Muralha

As comparações entre as duas provas são inevitáveis, por isso escrevo o que percebi tendo corrido as duas, UpHill em 2014 e A Muralha em 2016.

O que as duas têm?

  • A similaridade e características de provas de montanha, com mudanças climáticas, as vezes drásticas, ao longo do percurso.
  • É preciso estar preparado e bem equipado. Ventos fortes, frio e chuva pode acontecer a qualquer momento sem aviso prévio.
  • Uma prova de 42km plana exige um corredor acostumado a correr muito no plano. Provas como a UpHill e A Muralha exigem um corredor versátil, treinado e acostumado a correr com qualquer inclinação, para minimizar o desconforto físico e mental. Treinos orientados fazem toda diferença.
  • A variação do percurso causa quebras constantes de ritmo, isso exige um corredor mentalmente forte para entender que, em alguns momentos, o melhor é ir devagar, pois um erro no ritmo pode custar caro mais adiante;
  • O cheiro e os sons da natureza e a tranquilidade das cidades do interior.

Qual é a mais difícil?

A subida da UpHill é um pouco mais longa, mas não por isso ela é mais difícil. Quem está bem treinado para subir 12km pode subir 15.

Os 3 pontos que a deixam mais difícil são:

  • A subida ser mais no fim da prova;
  • Ficar cada vez mais inclinada conforme os km passam;
  • Ter mais variações, perceptíveis e significativas na angulação. 

“Curvas cotovelo” também significam desnível acentuado, e na Serra do Rio do Rastro são muitas, e bem próximas umas das outras.

Qual é mais bonita?

A Muralha tem a exuberância da mata atlântica ao redor da estrada e até onde a vista alcança. Está dentro de um parque estadual e é totalmente preservada. É o mais próximo que se pode chegar de uma prova na selva, sem sair do asfalto. A UpHill não ficaria muito atrás se ainda fosse durante o dia, mas atualmente é realizada a noite, que acaba tirando a possibilidade de apreciar a paisagem, por mais bonita que ela seja.

Foto divulgação A Muralha

Pontos positivos – A Muralha Up And Down Marathon:

  • Um ano sobe, o outro desce. Isso faz sua cabeça querer participar ao menos dois anos consecutivos. E ainda receber uma terceira medalha pelo feito de ir e voltar, o chamado back to back;
  • Mais opções de restaurantes e hospedagem, e melhores;
  • Mais atrativos turísticos na região para entreter familiares enquanto você corre, ou para passar mais dias;
  • Medalhas diferentes conforme o tempo de conclusão, te faz correr forte até o fim;
  • Inscrição disponível até pouco antes do evento (é provável que nas próximas edições fique mais concorrido. É na base do quem chegar primeiro leva).
  • 10% da receita bruta foi revertida em melhorias para o Parque Estadual da Pedra Selada. Suprimentos não usados e kits não retirados foram doados a uma ONG.

    Foto divulgação Mizuno UpHill

Pontos positivos – Mizuno UpHill Marathon:

  • Patrocinador forte deixa a prova com mais gente trabalhando, mais cheia de brindes e mimos para os corredores. Palestras, simpósio, teste de tênis e até um modelo comemorativo vendido somente no evento;
  • Ter sido a primeira e com um plano de marketing para deixá-la “desejada” por muitos. Teve fila de espera já na segunda edição;
  • A estrada é uma das mais bonitas do mundo, destino conhecido de 10 entre 10 motociclistas;
  • Para quem acha muito 42km, existe a oportunidade de correr 25km, que é o filé do evento, a subida da serra. Durante o dia;
  • O valor da pré-inscrição (R$15) é revertido para ONG de preservação do local.
Seja qual delas você escolher, terá pela frente um grande desafio físico, mental, num lugar bonito, com muitos outros corredores ávidos por algo diferente. Com a oportunidade única de, nos anos ímpares correr A Muralha na descida, e a UpHill na subida, o que deixa água na boca dos ultra corredores capazes de fazer duas maratonas em 15 dias.

Voltaria nas duas por serem desafiadoras e diferentes do que estamos acostumados. Também convidaria amigos gringos para descobrirem que não só de praia e carnaval é feito nosso país.

Inscrições para A Muralha 2017 (descida) abrem a 0h do dia 1/10/2016. Serão apenas 300 vagas. A prova acontecerá dia 20 de agosto de 2017.

Pré-inscrições para Mizuno UpHill 2017 vão até 30 de setembro 2016. Serão apenas 1500 vagas. A prova acontecerá dia 2 de setembro de 2017.

Enzo Amato