Livro “Running your first Ultra” de Krissy Moehl.

A partir de dezembro de 2015 estará disponível o livro Running your first ultra. Da super, Krissy Moehl.

Pude conhecê-la pessoalmente na Ultra Fiord onde tive a oportunidade de conversar, aprender e admirá-la pela simplicidade, e claro, habilidade, velocidade e resistência nas corridas.

Já venceu UTMB, UTMF e recentemente estabeleceu o Fastest Known Time da Tahoe Rim Trail, uma trilha de 165 milhas, em pouco mais de 47 horas.

São 13 anos encarando ultra corridas, e agora poderemos ver um pouco do que ela aprendeu.

Disponível pela Amazon.

http://www.amazon.com/Running-Your-First-Ultra-Customizable/dp/1624141420/ref=sr_1_1?s=books&ie=UTF8&qid=1437055951&sr=1-1&keywords=Moehl

This book is the answer for the growing number of runners interested in going beyond the standard marathon and taking their running to the next level. Using the tactics that have made her one of the top female ultramarthon runners – with more than 100 races and 46 female wins – author Krissy Moehl will help new ultramarathon runners get across the finish line of their first 50-kilometer, 50-mile or 100-mile race.

This detailed, yet flexible training plan offers everything a runner needs to successfully complete their first ultra. It is built in phases – including a base phase to bulk up mileage, a hills and strength-training phase, a speed phase, an endurance phase and a fine-tuning phase. Along the way readers will cross train, have built-in recovery time and track everything from calories burned to sleep and heart rate. In addition to training, Moehl will help readers pick their first races, assemble their support teams, buy gear and get adequate nutrition.

In her 13-year career, Moehl has run more than 100 races. She has 46 female wins and 2 outright wins. When Moehl isn’t racing, she serves as a coach for people who want to run ultramarathons. Her positive, encouraging attitude, deep knowledge and enthusiasm for the sport will make sure that readers train right and have fun doing it.

Livro Eu amo correr.

Lançamento do livro Eu amo correr nesta quinta dia 26/2 as 19h na Saraiva do Shopping Eldorado em SP.

O livro traz 50 histórias inspiradoras e fotos vibrantes de brasileiros
que mudaram de vida ao descobrir o prazer da corrida.
E parte da renda é doada a projetos sociais.

Venha conhecer o livro de perto, ganhar brindes exclusivos
e bater um papo com os realizadores, os personagens
e os representantes das iniciativas beneficiadas.

Editora MOL e Banca do bem.

Enzo Amato

Livros legais

As recomendações de livros legais já virou uma biblioteca.

Foto: Arquivo pessoal

  • Por qué corremos, las causas científicas del furor de las maratones (em espanhol), de Martín de Ambrosio e Alfredo Ves Losada. O livro mistura as razões científicas e sociais para tentar explicar a corrida;
  • Correr, de Jean Echenoz. Conta a biografia de Emil Zatopek, um dos maiores corredores de todos os tempos;
  • Do que eu falo quando eu falo de corrida, de Haruki Murakami. Ele decidiu se tornar escritor e usou a corrida para se manter em forma e o livro conta como uma atividade influencia a outra;
  • Sonhos Verticais, de Manoel Morgado. Sobre a escalada dele ao Cho Oyu e Everest;
  • Carcereiros, de Drauzio Varela. Conta a relação dele deste lado das celas depois de 23 anos de convivência.

Clique aqui e veja outros títulos de aventura. A plantinha foi só pra completar a foto.

Em 2015 já tenho alguns me esperando, assim que terminar coloco neste blog.

Enzo Amato

Livros La frontera invisible e Correr ou morrer, de Kilian Jornet

Esse é meu presente de natal de 2014.

Frente

Verso

La frontera invisible.

Ainda não tem versão em português. Se trata de uma viagem que o autor e mais dois amigos fizeram aos Himalaias e que um deles não voltou.

Atualmente o catalão está no Aconcágua tentando bater o recorde de ascensão e descenso do teto das Américas, sair dos 2750m.s.n.m. ir ao cume a 6962 e retornar, algo que deve fazer em menos de 14hs. Saberemos do sucesso ou não ainda em 2014.

O que se pode encontrar em português de Kilian Jornet é “Correr ou morrer” que é como uma biografia, apesar da pouca idade, tinha 25 quando escreveu esse, já havia vencido 3x a Ultra Trail du Mont-Blanc e sido campeão do circuito Skyrunning.

Imagino que qualquer corredor ou amante da natureza vá gostar do presente.

Enzo Amato

Viagem boa tem leitura. Vou correr e volto já!

Logo mais embarco numa viagem longa para correr num parque nacional, no sul do Chile. Entre voos, conexões e esperas a viagem vai durar mais de 11hs e não há melhor maneira de fazer o relógio andar mais depressa e entreter a mente que um livro. 

Nessa viagem levo comigo o livro “No ar rarefeito” de Jon Krakauer que conta sobre a temporada no Everest de 1996, onde ele, jornalista e membro de uma das expedições, viveu uma das maiores tragédias da montanha.

Escolhi ler esse livro pela segunda vez porque sei que é leitura boa e também porque dentro de algumas semanas tenho uma outra prova inusitada no teto das Américas, o Aconcágua.

Vou passar uns dias sem dar notícias nem atualizar este blog, mas volto em uma semana com muita história pra contar sobre os 67km da Ultra Trail Torres del Paine, o livro, mesmo sabendo o final vale a pena, é demais!

Até breve.

Enzo Amato

Eu sou Malala

Livros que contam sobre outras culturas realmente prendem a atenção, esse é de uma moça que será referência na nossa era, pois resolveu lutar por algo que é um direito básico, a educação, mas lutar contra um discurso religioso tendencioso, transformou esse direito numa luta árdua contra o Talibã.

Com 16 anos Malala já sofreu um atentado, levou um tiro na cabeça, foi a pessoa mais jovem indicada a um prêmio Nobel e resolveu contar sua história.

No livro, escrito em parceria com Christina Lamb, a gente sempre lembra que se trata da história de uma menina, recém adolescente, suas diversões, preocupações e tudo o que envolve a idade. Malala conta sobre o Vale onde morava, no Paquistão, como era a vida antes do ataque de 11/09/2001, como o Talibã se infiltrou na região, através de uma rádio comunitária convencendo os moradores de que pregava o bem, mas como na parábola do sapo na panela, as coisas ficaram cada vez mais graves e retrógradas a ponto de escolas para meninas serem bombardeadas. A história que Malala nos conta é a história da sua curta e movimentada vida, sobre sua cultura e luta por seus direitos, não foi luta armada, ela simplesmente contava o que acontecia para jornais estrangeiros. É um livro que deveria fazer parte da vida de qualquer adolescente e ter seus inúmeros temas discutidos em sala de aula. Nos faz pensar, comparar, refletir, abrir a mente.

A história de uma moça, de outro país, de outra cultura, de outra realidade, mas que pode ser relacionada em inúmeros aspectos com a vida que se leva no Brasil. Nosso país precisa com urgência de pessoas de mente aberta e senso crítico.

Boa leitura!

Enzo Amato

+ Livros inspiradores.

No primeiro texto sobre livros coloquei vários que me agradaram, agora deixo alguns que me acompanharam em 2013 que valem a recomendação e servem também de presente de natal.

Infiel – Ayaan Hirsi Ali. História da mulher que foi criada como muçulmana, mas ao longo da vida se colocou a questionar, a conhecer e reavaliar valores. Esse é o livro que qualquer pessoa que respeita as mulheres deveria ler para entender um pouco como o mundo do século 21 ainda é bem atrasado em alguns lugares.

A expedição Kon-Tiki – Thor Heyerdahl. Palavras de Amyr Klink na orelha do livro “Obra prima de reconstituição pré-histórica, A expedição Kon-Tiki transformou-se em um dos maiores clássicos das ‘aventuras científicas’ e no mais expressivo exemplo de que o homem moderno ainda subestima o talento de seus antepassados.”

No teto do mundo – Rodrigo Raineri com Diogo Schelp. Conta as aventuras e principalmente as tentativas de cume no Everest e a perda do amigo Vitor Negrete para a montanha. Muitos desafios, perseverança e superação.

O Leão da Toscana – Aili e Andres McConnon. A vida de um dos maiores ciclistas da história e todas as dificuldades de viver durante a guerra, emocionante e viciante.

Vida nômade – Robison Portioli. Um jovem que resolveu conhecer a América do Sul na sua moto 250cc, ao longo da história ele conta passagens da sua infância onde viveu por mais de 3 anos com a família num motorhome conhecendo o Brasil.

Sempre convido a ler a orelha do livro que é sempre mais informativa e completa, as linhas que coloquei acima são apenas minhas opiniões.

Se tiver alguma sugestão de leitura basta deixar um comentário que é muito bem vindo.

Enzo Amato

O Leão da Toscana (livro)

O Leão da Toscana – Aili e Andres McConnon

Editora Zahar

Biografia de Gino Bartali.

Um dos livros mais viciantes que já li, que adiciona fatos da época e conta a história pessoal de Gino antes, durante e pós guerra, na Itália de Mussolini. Conta como a política fascista interferiu no esporte e na vida de quem era contra o regime ou perseguido por ele, como Gino ajudou a transportar documentos falsos pelo país durante a 2ª guerra, quando já era famoso por sua conquista do Tour de France de 1938.

Como a bicicleta na Itália se tornou parte da vida das pessoas no pós guerra sem estradas ou transporte público, e que em 1947 haviam 3,5 milhões de bicicletas rodando e apenas 184 mil carros já que um compacto custava 11x mais o que custa hoje. Conta que bem antes disso, o Tour de France havia sido criado para vender mais jornais, e que em 1948, 38% da população francesa saiu às ruas para assistir ao Tour. (algo que nenhuma Copa ou olimpíada vai alcançar)

Enfim, é um livro repleto de fatos curiosos e históricos dentro de uma emocionante história de vida, que também inclui o esporte.

Sou fã de livros que contam histórias reais, particularmente deste, porque foi na época que meu avô viveu e que meu pai passou a infância antes de imigrarem para o Brasil.

Recomendo a todo fã de ciclismo ou a quem goste de uma boa história.

Enzo Amato

Adventure Sports Fair c/ Arthur Simões.

Hoje visitei a feira, como em todos os anos, e pude conhecer um grande aventureiro, Arthur Simões, ele simplesmente deu a volta ao mundo de bike, foram 40mil km, por mais de 3 anos, passando por 46 países, e vivendo vários perrengues e surpresas.

Sei bastante sobre essa aventura porque li o livro que ele publicou, chamado “O mundo ao lado” e hoje, na feira, pude ver a bike que ele usou, com os alforjes e tudo, que somados tinham mais de 30 kg. Com a história dele descobri que alguns países podem, e devem, ficar fora da lista de qualquer pessoa que queira dar a volta ao mundo, simplesmente não valem a pena, são realmente perigosos e não querem turistas. Ele chegou ao ponto de ser escoltado pela polícia para sair do país que estava. Já outros surpreenderam positivamente pelas paisagens, hospitalidade do povo e todos os comentários e percepções que ele conta no livro.

Hoje vi uma pessoa que passou por uma experiência incrível de auto conhecimento e que de uma forma peculiar, conheceu o mundo como ele é!

Enzo Amato